Colunas de Fato Seções

As redes sociais e a manipulação das massas

Por Mari Polachini.

Só me pergunto para onde o Facebook levou as informações sobre a Pandemia que antes apareciam na minha timeline!

Aqui na Bertioga do Sul, como bem renomeou um amigo, continuo recebendo notícias de doença e morte do mesmo jeito, nada mudou de ontem para hoje, apesar de terem sumido do meu perfil.

E aquelas postagens exaustivas sobre o desmonte do CONAMA e a revogação das resoluções que protegiam MANGUEZAIS e RESTINGAS?

E aquela chateação sobre QUEIMAR LIXO, emitindo GASES TÓXICOS, colocando em risco a saúde das pessoas e do meio ambiente?

Que dirá então das histórias deprimentes sobre GENOCÍDIO INDÍGENA, extermínio de JOVENS NEGROS DA PERIFERIA e FEMINICÍDIO, que tínhamos que encarar a toda hora?

Cadê os BIOMAS EM CHAMAS, com cenas horrorosas de BICHOS QUEIMANDO, implorando auxílio e compaixão?

Louvado seja São Facebook, que substituiu tudo isso por todos esses bonequinhos sorridentes de pessoas que se sentem super felizes de poderem criar alter egos bem mais jeitosos e felizes do que se sentem atualmente!

Sem rugas de tristeza e preocupação, sem o corpo cansado das lutas cotidianas, sem a aparência desesperançada que o enfrentamento diário nos dá.
Nada do olhar perplexo de quem está vendo o futuro se demoronar à sua frente, enquanto passeia pelo fantástico mundo das mídias sociais.☄️

Só alegria, do jeito que o período eleitoral gosta e precisa!

Sinto muito, gente, podem me chamar de chata, mas sinto muito medo diante do embotamento pelo qual passamos.

Nunca me senti tão parte de um experimento social como essa mídia tem me feito sentir nos últimos dias!
Parece uma lobotomia digital!‍♀️

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *