Baixada Santista Cidade Santos

Escolas estaduais Cleóbulo Amazonas Duarte e Braz Cubas serão fechadas e o poder público de Santos cala-se

Foto: Ailton Martins – Ocupação secundarista em 2015 no Cleóbulo
A partir de 2018, duas escolas estaduais na cidade de Santos serão fechadas. O comunicado foi feita pela Diretoria de Ensino de Santos no início de outubro, segundo a Diretoria as escolas estão passando por um processo de diminuição de alunos a cada ano, portanto, a necessidade de fechamento dos equipamentos. As escolas são o Braz Cubas e o Cleóbulo Duarte Amazonas, esse último foi ocupado por secundaristas em 2015, para evitar o fechamento.
Diante da notícia, a diretoria do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), colocou-se contrária a decisão e chegou a realizar juntamente com alunos e país de alunos um protesto no dia 05 de outubro em frente a escola Cleóbulo Amazonas. A prefeitura de Santos não pronunciou-se a respeito, no legislativo a vereadora Telma de Souza (PT) está promovendo uma audiência pública na próxima terça-feira (31) às 14h para discutir o não fechameno das escolas. (saiba mais aqui) 
Segundo a vereadora por meio de texto divulgado em sua página na rede social facebook, “Continuamos firmes na luta contra o fechamento das escolas estaduais Braz Cubas e Cleóbulo Amazonas Duarte, em mais um retrocesso do Governo Alckmin na Educação. Como venho afirmando, é hora de investir nas escolas, não de fechá-las”.
As ocupações e o processo de desmonte e perseguição
As ocupações que aconteceram em 2015 conseguiu evitar os fechamentos promovido pelo Governo do Estado, porém, nos anos seguintes o processo de desmonte continuou, além de perseguições aos secundaristas que foram criminalizados, muitos respondem processos até hoje.
E com isso o projeto de reorganização apresentando na época continuou por debaixo dos panos e aproveitando-se da desmobilização secundarista, pois, muitos que atuaram na linha de frente, hoje, se formaram. Com isso nesse refluxo o governo desfere mais um ataque e, infelizmente, o poder executivo da cidade de Santos por meio do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) se cala.

Na realidade, esse desmonte da escola pública tem sido um “projeto” de governos tucanos: destruir patrimônio público. Portanto, pressionar pelo não fechamento dessas duas escolas é imprescindivel. O Cléobulo, por exemplo, é a escola onde a Diretoria de Ensino de Santos instalou-se fechando salas de aula, anfiteatro e laboratório, ou seja, ao contrário de investir na educação, o Governo do Estado promove a destruição descaradamente e com chancela do poder executivo de Santos, junto com a maior parte do legislativo.

Divulgação:

Contatos para parcerias e trabalhos vídeo/fotojornalismo, edição e fotografia, doc. reportagens, assessoria de comunicação, projetos e parcerias. Fortaleça a mídia independente com foco em direitos sociais. Apoie as reportagens, dê sugestões, mande whatsapp: 13 988 656229

Logo abaixo vídeo sobre a resistência e a luta de secundaristas da Baixada Santista para evitar o fechamento das escolas em 2015.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *