Colunas de Fato

Os Dois Inimigos dos Profissionais da Saúde no Brasil

Por Lara Schneider 

“No Brasil, nós, profissionais da saúde, enfrentamos durante a pandemia dois inimigos principais: um patógeno invisível até então desconhecido e a extrema-direita, cuja atuação política nos últimos meses foi igualmente virulenta e muito bem visível. A propagação e estímulo ao negacionismo e ao uso de terapias sem comprovação científica, a pressão de amplos setores da burguesia contra o fechamento da circulação e o isolamento social, e o descaso por parte dos liberais à frente do governo federal em relação à saúde pública – culminando no Amazonas sem oxigênio – criaram as condições para a catástrofe humanitária ainda em curso no Brasil.

 

Enquanto escrevo essas linhas passamos dos 214 mil mortos, cifra próxima a estimativas do número de mortos na guerra civil do Iêmen, país árabe onde perdura um conflito sangrento há mais de 5 anos. Como demonstrou o Boletim de Direitos na Pandemia, que analisou mais de três mil normas federais, o governo Bolsonaro executou uma estratégia institucional de propagação do vírus. Não podemos nos furtar de chamar as coisas pelo nome: genocídio é a expressão que devemos usar pelos próximos anos para contar a história.”

 

Leia mais sobre este assunto no link a seguir:

https://revistaopera.com.br/2021/01/29/mural-enfrentamos-dois-inimigos-um-patogeno-invisivel-e-a-extrema-direita/

 

Foto: Istoé

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *