Cidade Santos

UPA em Santos contrata mêdicos pelo whatsapp e sem vinculo empregaticio

EXCLUSIVO
UPAs DE SANTOS CONTRATAM MÉDICOS DE EMPRESA CUJO DONO É FORAGIDO DO JUDICIÁRIO – CONTRATAÇÃO É POR WHATSAPP E SEM VÍNCULO TRABALHISTA

As UPAs da Zona Leste e Central de Santos atuam com médicos contratados via whatsapp, sem qualquer vínculo trabalhista, e o recrutamento é feito por uma empresa cujo dono é, neste momento, foragido do Judiciário.

Investigações do Ministério Público Federal (MPF) citam a empresa São Francisco Serviços Médicos, de Pablo Bezerra na Operação “Legis Easy”. O empresário tem um mandado de prisão nas costas desde o dia 4, mas ainda não se apresentou às autoridades. O advogado dele tenta um habeas corpus e alega que não tem envolvimento com os fatos apurados pela operação que prendeu também cinco vereadores de Mogi das Cruzes, um deles é pai de Pablo Bezerra. Chico Bezerra está em prisão domiciliar e é apontado por receber propina para aprovar leis encomendadas por empresários e também por ter beneficiado a Fundação do ABC em contrato com a prefeitura, na época em que era secretário de Saúde de Mogi. Segundo o MP, em troca, a OS contratou a empresa do filho, Pablo Bezerra para fornecer médicos na UPA santista.

Os demais alvos da operação são dois empresários e dois assessores da Câmara de Mogi.

A São Francisco Serviços Médicos, a exemplo de outras empresas contratadas por organizações sociais que atuam na saúde pública, usa o whatsapp para contratar médicos para os plantões. Os profissionais são recrutados até mesmo para plantões ofertados no mesmo dia ou no dia seguinte em que o contato com a empresa é feito.

A página entrou em contato com um dos números de whatsapp disponibilizados para o recrutamento. A ligação foi gravada. Abaixo reproduzimos o diálogo:

PÁGINA: Bom dia, aí é da São Francisco, que está recrutando médicos?

FUNCIONÁRIO DA EMPRESA: Isso

PÁGINA: Vocês ainda tem vagas para a UPA da Zona Leste de Santos?
FUNCIONÁRIO: Sim, temos algumas vagas disponíveis. É clínica ou pediatria?

PÁGINA: É clínica
FUNCIONÁRIO: Eu tenho algumas vagas nas segundas, terças, quintas, sábados e domingos disponíveis ainda.

PÁGINA: E como é o pagamento, o valor pelo plantão?
FUNCIONÁRIO: É R$ 1.000,00 líquido. Com sala de emergência é R$ 1.100,00 líquido. Você trabalha o mês de setembro e recebe até dia 30 de outubro. Os valores são livres eu tenho um (inaudível) de informe de rendimentos para você declarar e não você não paga nenhum imposto, que eu tenho (inaudível) de receber na fonte.

PÁGINA: A UPA da Zona Leste é a nova?
FUNCIONÁRIO: Sim, é a UPA que inaugurou há 15 dias.

PÁGINA: E a outra UPA, a Central? Vocês fazem também?
FUNCIONÁRIO: Fazemos também. É o mesmo valor e as datas de pagamento também são as mesmas.

PÁGINA: É o mesmo esquema?
FUNCIONÁRIO: Isso.

PÁGINA: Como faço para me colocar?
FUNCIONÁRIO: Me manda pelo whatsapp seu nome completo e seu CRM. Eu vou te mandar uma relação de documentos que eu preciso e você me passa as suas datas disponíveis. Se você quiser ir conhecer a unidade a gente pede para alguém te receber. Ou se você quiser estar marcando o primeiro plantão já pode também. Para amanhã eu já tenho uma vaga que já pode ser preenchida.

PÁGINA: Plantão de que horas?
FUNCIONÁRIO: Das 7h às 19h

PÁGINA: E eu já posso ir direto então?
FUNCIONÁRIO: Já pode ir direto. Já agiliza a documentação. Se você não conseguir mandar por e-mail hoje, como hoje é domingo você pode mandar por whatsapp e depois manda por e-mail. Mas aí a gente já combina o plantão de amanhã.

PÁGINA: Tá certo. Eu vou fazer isso. Muito obrigado.

Não é à toa que existem casos de falsos médicos trabalhando nas unidades terceirizadas, que deixaram de funcionar com médicos concursados.

O QUE DIZEM VEREADORES DE SANTOS QUE APROVARAM A TERCEIRIZAÇÃO E QUARTEIRIZAÇÃO DA SAÚDE ?

Não foi por falta de aviso, alertas, atos ou manifestações que os vereadores de Santos aprovaram o modelo de gestão via organizações sociais em Santos. Todos eles sabiam e sabem da rotina de irregularidades e precariedade nas cidades com OSs no serviço público.

Com exceção dos parlamentares que fazem oposição e que votaram contra a Lei das OSs, os demais são duplamente responsáveis por situações como essa passarem a fazer parte do cotidiano santista. Primeiramente pelo apoio dado ao Governo de Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) ao projeto de terceirização e precarização da Saúde. E em segundo lugar, por fecharem os olhos diante das consequências nefastas e se recusarem a fiscalizar a bandalheira das OSs e quarteirizadas.

 

Fonte: pagina VEREADORES DE SANTOS.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *