Colunistas Jasper Lopes

Dos absurdos do dia-a-dia, na contramão da Vida!

Por Jasper Lopes Bastos
Flagrei agora cedo o corte desta árvore que em nada atrapalhava, nem garagem havia, na principal do Quietude. Os funcionários se identificaram como empregados da Credilar, ao que parece uma construtora, e que teria, a empresa, autorização da prefeitura.
Acionei pessoalmente a GCM, que tem sede a pouco mais de meia quadra de lá, mas ainda não haviam chegado e pouco poderiam fazer pois o tronco da árvore estava 70% decepado.
Ou a empresa mente, ou houve algum” jeitinho” errado por parte de alguém da prefeitura.
Me identifiquei como delegado do Conselho de Defesa Civil, mas a suposta autorização não estava nas mãos dos funcionários.
É profundamente lamentável isto, numa cidade quase deserta de árvores nas vias públicas, e estas séries de árvores com espécies da Mata Atlântica haviam sido plantadas pelo então prefeito Roberto Francisco, numa atitude louvável.
No prédio onde vivo, onde plantamos e preservamos 10 frondosas árvores, a quase três quadras dali, as pessoas disputam avidamente as sombras, tanto as que esperam no calor do ponto de ônibus, como para estacionarem veículos ou quem trabalha perto, aquele descanso do almoço debaixo da sombra.
Já acionei a delegada do Consema, estadual, e na segunda-feira, as autoridades competentes do Município.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *