Baixada: O que rola agora Cidade Praia Grande

Saiba como será o ato do 19 de junho em Praia Grande (SP)

Partidos de esquerda e movimentos sociais da cidade estão unidos pelo Fora Bolsonaro: O 19J vai ser maior!

Por Raphael Guedes*, de Praia Grande, SP

A construção da luta pelo Fora Bolsonaro em Praia Grande unificou a esquerda e os movimentos sociais. No dia 29 de março essa articulação possibilitou a realização de manifestações na cidade no período da manhã e a organização de uma caravana para o ato unificado da Baixada Santista, em Santos, na parte da tarde.

A frente contra o presidente genocida inclui partidos como o PT, PSOL e a UP, movimentos sociais e sindicatos como o Apeoesp, CUT, MUS, MLC, PLPs, Esquerda Feminista de PG, SindServPG entre outras organizações.

Para o dia 19 de junho, essa frente está organizando um novo ato unificado na cidade. O objetivo é ocupar as ruas para demonstrar — outra vez e com mais força — a indignação da maioria do povo. Dessa vez será realizado às 10h no bairro Samambaia, na avenida Pau-Brasil (em frente ao Krill) e ao final sairá uma nova caravana para o ato unificado da Baixada Santista.

O ato acontecerá com todos os cuidados sanitários, sendo indicado a utilização, por todos os presentes, de máscara PFF2 (ou N95) e o uso de álcool em gel.

Nós da Resistência/Revolução Solidária/PSOL acreditamos que essa unidade tem uma importância crucial. Primeiro porque a unidade construída em Praia Grande tem fortalecido a mobilização na região pela defesa da vida, por comida no prato, empregos e pela derrubada de Bolsonaro. E nada é mais importante nesse momento do que derrotar Bolsonaro e seu projeto genocida. É o único caminho para pararmos a continuidade da mortandade pela Covid, a lentidão na vacinação, a volta da fome, o desemprego recorde, a radicalização do extermínio de negros e pobres, o crescimento da violência contra as mulheres, a destruição acelerada do meio ambiente e o massacre dos povos indígenas. Bolsonaro é mais perigoso que o vírus. É preciso ocupar as ruas para dar um basta a isso, imediatamente.

E em segundo lugar, essa unidade da esquerda e dos movimentos sociais é fundamental para superarmos o domínio político do PSDB de Mourão e Raquel Chini e frear o crescimento da extrema direita bolsonarista na cidade. Apostando que a unidade e a força das ruas, abrirá melhores condições — políticas e programáticas — para construir uma alternativa que envolva o conjunto dos partidos da esquerda, os movimentos sociais, o movimento negro, o movimento feminista, os sindicatos, o movimento indígena e ambiental, entre outros setores populares, uma alternativa que represente e expresse os interesses da maioria dos trabalhadores e da juventude da cidade.

Confirme a presença no evento do ato: https://fb.me/e/1OdCA5CdW

*Professor da rede municipal de Praia Grande e dirigente da Resistência/PSOL na Baixada Santista

Fonte: esquerda online

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *