Seções Soy Loco por Ti, América

Mulheres maias protegem abelhas da extinção no sul do México

Por: Redação Hypeness

 

Cerca de 200 mulheres maias batalham pela preservação das abelhas melipona no México, espécie em risco de extinção. Elas fazem parte do projeto #SoyAbejaMaya, mantido pelo Instituto Educampo.

A iniciativa se sustenta há 10 anos na região sul do país graças à venda de produtos provenientes da apicultura. Todas as trabalhadoras recebem capacitação para cuidar das abelhas, de sua reprodução e do ecossistema local.

De acordo com a página do projeto, cerca de 500 mil abelhas meliponas são protegidas pela iniciativa. Segundo informações do Ciclo Vivo, a maioria das mulheres que se dedicam aos cuidados com as abelhas não tiveram chance de estudar e encontraram neste cuidado uma oportunidade de renda. Para lidar com os insetos, elas passam por um programa de capacitação que dura 5 anos.

 

O mel extraído na região é usado na produção de diversos produtos. Com ele, são feitos sabonetes, xampus, cremes e até talcos, que são comercializados por cooperativas parceiras. A iniciativa também aceita doações através do Paypal para manter seu funcionamento.

Preservação das abelhas

As abelhas já foram consideradas os seres vivos mais importantes do planeta. Cientistas acreditam que sua extinção poderia acabar com a humanidade e há indícios de que o uso de agrotóxicos seja um dos principais responsáveis pela diminuição da população de abelhas no mundo.

 

Graças a isso, diversas iniciativas buscam proteger a espécie. Na França, todos os pesticidas ligados à morte deste inseto já são proibidos, enquanto a Califórnia pretende incluir as abelhinhas na lista de espécies nativas protegidas.

 

 

No Brasil, uma iniciativa similar à das mulheres mexicanas ganha destaque. Trata-se de uma cooperativa criada por índios das etnias Tupiniquim e Guarani de Aracruz (ES). Eles se uniram para produzir mel de abelha uruçu-amarela, espécie nativa da região que não possui ferrão.

Fonte: Hypeness

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *