Celso Barbieri Correspondentes Internacionais

Barbieri festeja! O Partido Socialista Português foi reeleito neste domingo passado!

Por Antonio Celso Barbieri.

O Partido Socialista (PS) do primeiro ministro português António Costa venceu as eleições parlamentares de domingo (6 de outubro) – aumentando de 85 para 106 parlamentares no parlamento de 230 cadeiras.

O PS ganhou com 36,6% dos votos, seguido pelos social-democratas de centro-direita (PSD) com 27,9% (77 assentos), o Bloco de Esquerda (19 assentos) com 9,6% e o comunista junto com os verdes com 6,4% ( 12 assentos), de acordo com os resultados divulgados pelo Ministério do Interior na segunda-feira.

“Está claro a partir desta eleição que o PS é reforçado e os partidos aliados consolidaram suas posições”, disse Costa aos torcedores após as eleições.

O grupo político de extrema direita “Chega!” conseguiu uma cadeira no parlamento – a primeira vez que um partido de extrema direita entra no parlamento de Portugal desde o final da ditadura de Salazar, em 1974. O grupo conservador de oposição PSD teve seu pior resultado desde 1991, levando à renúncia de seu líder Assunção Cristas.

“Enfrentamos o resultado democrático com humildade”, disse ela.

O Partido Socialista de Portugal é um partido político social-democrata. Foi fundado em 19 de abril de 1973 na cidade alemã de Bad Münstereifel, por militantes da Ação Socialista Portuguesa. O PS é um dos dois principais partidos da política portuguesa, sendo o seu rival o Partido Social Democrata (PSD) de centro-direita. O atual líder do PS é António Costa, o primeiro ministro de Portugal. Atualmente, o partido agora passa a ter 106 dos 230 assentos no Parlamento Português.

PS é membro da Internacional Socialista, da Aliança Progressista e do Partido dos Socialistas Europeus e tem, durante o oitavo parlamento, oito membros no Parlamento Europeu dentro do Grupo Socialistas e Democratas (S&D).

Barbieri Comenta: Ao mesmo tempo que congratulo os companheiros progressistas portugueses, não posso deixar de observar quão irônico é ver brasileiros antisocialistas, pro Bolsonaro, sem ter ideia do que isto significa fugindo para Portugal. Um bando de gente sem cultura confundindo ódio cego e desejo de vingança com voto consciente e morrendo de medo de verem os excluídos brasileiros terem uma melhor condição vida. Quer dizer, gente de extrema direita abandonando o governo Bolsonaro para viver num país socialista! Agora, não me venham dizer que o socialismo de lá é diferente! Parem com isto! Bando de palermas!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *