Celso Barieri Correspondentes Internacionais

Barbieri Indica: Queen – Bohemian Rhapsody (Soundtrack) 2018

Por Celso Barbieri.

Ontem, assisti o filme Bohemian Rhapsody que mostra um pouco da vida do grande vocalista, pianista e compositor Freddie Mercury e sua lendária banda Queen. Imaginar que tenham acontecido no Brasil vaias e comentários estúpidos durante as projeções deste filme são atos inimagináveis! São atos de pura ignorância, intolerância e falta de cultura.

Como homem entendo as reações, mas acredito que apoia-las seria como aceitar a minha própria insegurança masculina! Aliás, recordo-me que quando era adolescente, não entendia o porque de tanta confusão, admirava a androgenia de David Bowie e Marc Bolan ao mesmo tempo que pensava que quanto mais gays surgissem mais mulheres sobrariam para nós os homens! Desculpem-me mas acredito sinceramente que todos estes Bozos machistas homofóbicos são para mim apenas gays enrustidos com medo de sairem do armário!

Mas, vamos ao filme, depois dos primeiros minutos adaptando-me com os atores escolhidos para substituirem os músicos originais, abandonei-me e praticamente esqueci-me da banda original e “vivi” o filme! Quando eles interpretaram “Love of My Life” , lagrimas saíram dos meus olhos, pois fui transportado para o meio do campo do Estádio do Morumbi e lembrei-me de girar 360% e ver e ouvir o estádio inteiro cantar junto! Outro momento emocionante foi quando cantaram We Are The Champions (Nós Somos Campeões). Esta música emocionou muito porque lembrei-me que naquela época não tínhamos a menor ideia de que hoje “Nós Seríamos os Perdedores”!

O ator Rami Malek no papel de Freddie Mercury honestamente merece um Oscar! Ouvi críticas aqui na rede dizendo que queriam mais detalhes desconhecidos, que foi uma biografia tosca. O que vocês queriam? Sangue? Decapitação? Não concordo! Querem detalhes, vejam os inúmeros documentários que circulam por aí! Este filme não é um documentário e sim uma dramatização bem próxima da verdade!

Freddie Mercury foi um ser humano muito especial com um talento genial, vocalista, pianista e performer de primeira! Sua sexualidade perante o seu legado musical é mínimo!

Indico ardorosamente este filme! Genialidade nunca surge do nada! O gênio sempre sofre muito e acaba pagando caro por suas decisões!

Desculpem-me, mas quem me disser que não sabia que Freddie era gay, é cego, está mentindo ou é simplesmente muito desinformado! Para mim, Rob Halford (Judas Priest) passou despercebido, mas Freddie Mercury nunca!

Este filme deve ser visto por todas as pessoas de bom gosto, que tenham a mente aberta e evoluída o suficiente para poderem aceitar todas as diferenças sexuais, econômicas e raciais das pessoas (e nunca esqueçam-se das pessoas deficientes!) O mundo já está muito conturbado para perdemos tempo com besteiras!

Cliquem no link ao lado para ouvirem este álbum: https://www.podsnack.com/Barbieri/avt3qh1t

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *