Colunas de Fato Seções

Reflexões da quarentena

Por Poeta Fernandes

Penso já há um tempo que a vida deve ser mais curtida por todos, sem exceção.

Sim, viver com intensidade aproveitando o que se tem e, claro, sonhar alto é preciso, mas é nossa obrigação individual fazermos o possível para tornar reais nossos sonhos e aproveitarmos ao máximo nossas conquistas, cabe a nós essa responsabilidade.

Vivemos sempre no limiar e incerteza se teremos ou não a oportunidade de repetir algumas experiências e sensações, tanto que isso nos obriga a aproveitarmos cada instante porque na realidade são únicos.

Esses dias uma amiga falou-me de uma viagem internacional que fizera e da riqueza de conhecimento que obteve em contato com uma cultura diferente da nossa. Ao mesmo tempo, usando como exemplo prático, um amigo me conta sobre uma trilha e cachoeira que só se permitiu conhecer por acaso, isso morando já há algumas décadas na cidade.

Em ambos os casos temos o deslumbramento e a necessidade deles em partilhar com alguém tais descobertas e tentar transmitir o quão fascinante fora para cada um.

Quando uma situação ou lugar, ou até mesmo uma comida diferente ou a forma como algo é feito nos traz contentamento e prazer de modo que de tão fascinante desejamos compartilhar com outras pessoas essa emoção isso faz com que sintamo-nos realizados.

Porém numa situação ou até mesmo uma condição que julgamos desfavorável temos a tendência de nos deixar abater. Seja pela dificuldade de se alcançar algum objetivo ou mesmo devido ao resultado não nos agradar. Porém tudo é momentâneo e passageiro e vivemos os momentos e nos adaptamos em busca de meios de contornar as adversidades e, inclusive, usá-las para que aprendamos sempre algo novo.

Então, vivamos apreciando e aproveitando da melhor forma possível a todo momento porque o instante não se repete, mas a satisfação de tê-lo vivido isso podemos nos recordar.

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *